Sinais de Crianças Expostas

Os “sinais” das crianças expostas na roda de Lisboa, constituem um dos ex-libris do Arquivo Histórico da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

 

Estes “sinais” são compostos, na sua maioria, por um “bilhete”, ou seja, um documento textual, normalmente em suporte de papel, no qual o progenitor, ou alguém por ele, registava informação sobre o menor, considerada necessária ou útil. O “sinal” servia essencialmente como marca e elemento individualizador da criança mas, por vezes, era também aproveitado para registo, entre outros, de angústias, das causas da exposição e, também, de transmissão de pedidos relativos ao futuro da criança.

Sinais de Expostos - Conservação e Restauro

As histórias dos bebés da Roda - Diário de Notícias | 13 de abril de 2019

Sinais - Expresso Diário | 9 de julho de 2014

Alguns destes documentos, para além do “bilhete”, eram acompanhados de outras peças que, de um ponto de vista simbólico, visavam colocar a criança exposta sob a proteção, resguardo ou intercessão de um elemento divino (imagens de santos, medalhas, crucifixos, etc.), profano (amuletos, trevos, figas, cartas de jogar, etc.), ou mesmo afetivo (fitas, bordados, meias, madeixas de cabelo da mãe, etc.).

Esta série documental é composta por mais de 86.700 “sinais”, o que torna este conjunto um dos mais significativos em termos numéricos e de abrangência cronológica.

Sinal de Maria da Conceição

Criança exposta n.º 1103 de 1790

Dimensão e suporte: 2 fls.; papel.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo feminino, nascida no dia 11 de Outubro de 1790.
Inclui um bilhete com as letras “a, e, i, o, u”.

 

Sinal de Joaquim Ferreira

Criança exposta n.º 708 de 1791

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel e tecido.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo masculino, nascida no dia 6 de Julho de 1791.
Inclui uma fita cor-de-rosa e uma bolsinha de seda branca, com motivos geométricos amarelos e castanhos, a envolver meia pagela de Nossa Senhora das Dores.

 

Sinal de Guilherme

Criança exposta n.º 720 de 1791

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel e tecido.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo masculino.
Inclui o desenho de uma cruz, bem como um bentinho de Nossa Senhora do Monte do Carmo, de linho castanho bordado a linha cor-de-rosa, azul e vermelha.

 

Sinal de Gertrudes Rosa

Criança exposta n.º 495 de 1792

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo feminino.

Sinal de José

Criança exposta n.º 1216 de 1792

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel, fio e coral.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo masculino, nascida no dia 28 de Outubro de 1792.
Inclui um fio branco e uma conta de coral cor-de-rosa.

 

Sinal de Egídio

Criança exposta n.º 406 de 1793

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel, tecido, metal e osso.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo masculino.
Inclui um relicário de prata e vidro e um dente de lobo encastrado em prata, com um fio.

 

Sinal de Agostinho

Criança exposta n.º 845 de 1793

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel e vidro.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo masculino, nascida no dia 21 de Julho de 1793.
O suporte de papel apresenta corte efetuado para efeitos de validação.
Inclui o desenho de um arabesco e um rosário de missangas pretas com crucifixo.

 

Sinal de Francisco

Criança exposta n.º 948 de 1793

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel e lacre.

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo masculino, nascida no dia 11 de Fevereiro de 1793.
Inclui um selo de lacre com o escudo de Portugal.

 

Sinal de Francisco Inácio da Conceição

Criança exposta n.º 99 de 1795

Dimensão e suporte: 1 fl.; papel e lacre

 

Âmbito e conteúdo: Criança do sexo masculino.
Inclui um selo aplicado sobre lacre encarnado com as iniciais BG inseridas num octógono.

 

HORÁRIOS

Sala de Leitura Vítor Ribeiro
Todos os dias úteis: 9:30 às 17:00

 

A requisição de documentos deve ser feita até 30 minutos antes do encerramento.

Informações

213 235 738

 

E-mail

arquivo.historico@scml.pt

 

Morada

Largo Trindade Coelho
1200-470 Lisboa

 

 

Pedir informações