“Em nome do futuro”, a Santa Casa quer ajudar os jovens a encontrarem soluções

Conferência marcada pelo tema “juventude” debateu os desafios enfrentados pelos mais jovens no nosso país.

O provedor da Misericórdia de Lisboa defendeu a necessidade de apoiar os jovens a encontrarem respostas positivas para as questões que enfrentam. Durante a conferência “Em Nome do Futuro: Os Desafios da Juventude”, que decorreu esta quinta-feira, no Centro Cultural de Belém, Edmundo Martinho lembrou que os jovens portugueses veem-se obrigados a lidar com um conjunto de contrariedades, que têm de ser resolvidas.

“Gostávamos muito de ser contribuintes ativos no sentido de podermos apoiar, nos vários domínios, os jovens nas questões que enfrentam, ajudando-os a encontrar soluções, de modo a poderem ter percursos bem-sucedidos”, destaca o provedor da Misericórdia de Lisboa.

Durante a manhã desta quinta-feira realizaram-se debates sobre os desafios que a juventude enfrenta em áreas como economia e políticas públicas, de modo a perceber que medidas já foram aplicadas e que outras soluções podem ser encontradas para garantir um futuro mais promissor para os jovens. Santa Casa e Renascença comungam da ambição de que desta conferência pode resultar um conjunto de reflexões sobre os principais desafios da juventude, uma vez que promove o debate entre decisores políticos, universidades e empresas.

“É preciso encontrar condições para os jovens, condições mais justas, que lhes permitam encontrar no país motivos para ficar. É preciso ambição. Esta associação entre a Santa Casa e a Renascença é uma parceria criativa, que é potenciadora de mudança”, considera Luís Ramos Pinheiro, administrador do Grupo Renascença.

Esta ligação entre as duas instituições é mais do que uma parceria. É uma sintonia que permite olhar com clarividência para os problemas da juventude. Prova disso é também o Prémio de Jornalismo Jovem, que pretende destacar jornalistas até aos 35 anos que apresentem trabalhos relevantes sobre problemas, desafios e oportunidades das novas gerações.

“Em Nome do Futuro. Os Desafios da Juventude” foi também o ponto de partida para a Jornada Mundial da Juventude, que decorrerá em 2023, em Lisboa. O evento religioso, que tem no centro da sua preocupação o presente e o futuro dos jovens, decorre num ano particularmente especial para a Santa Casa. Em 2023, a Misericórdia de Lisboa celebra o seu 525º aniversário, uma existência marcada pela sua “capacidade de se reinventar e de se antecipar aos desafios”.

“São estes 525 anos que têm vindo a demonstrar que a Santa Casa, ao longo do tempo, tem tido capacidade para se adaptar, de estar próxima da sociedade portuguesa”, realça Edmundo Martinho.

  • Ação Social
  • Em Nome do Futuro: Os Desafios da Juventude
  • Futuro
  • Jovens
  • Juventude
  • Renascença