Valor T: a agência que liga pessoas com deficiência ao mercado de trabalho

Projeto da Santa Casa lançado no Dia do Trabalhador quer quebrar barreiras e apoiar pessoas com deficiência a construírem carreiras profissionais de sucesso.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa apresentou este sábado, 1 de maio, a Valor T, a agência de empregabilidade dedicada a pessoas com deficiência. A Valor T – o “T” traduz-se em talento e transformação – nasceu com o objetivo de ajudar, apoiar e suportar pessoas com deficiência na construção de carreiras profissionais estáveis e adequadas às capacidades de cada um, contribuindo para a transformação da vida destas pessoas através da empregabilidade, gerando parcerias, apoiando empresas e trabalhando em proximidade com todos aqueles que procuram a Valor T.

A promoção da empregabilidade das pessoas com deficiência será feita através da conceção e implementação de um processo de recrutamento próximo e partilhado, que potencie a capacitação e valorização das competências dos candidatos na resposta às necessidades efetivas das entidades empregadoras. Neste momento, a Valor T encontra-se já a trabalhar com algumas empresas nacionais como é o caso do El Corte Inglés, Grupo Jerónimo Martins, Santander Totta e Grupo Sonae.

O projeto de dimensão nacional foi criado em parceria com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), com o Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), com organizações não-governamentais com conhecimento da área, autarquias, universidades e empresas. A iniciativa conta ainda com o apoio de 56 associações e com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

O provedor da Misericórdia de Lisboa referiu que esta é uma iniciativa que “encontra o seu combustível nas pessoas, nas entidades empregadoras e nas instituições”. Edmundo Martinho lembrou ainda que para a Valor T ter sucesso “é necessário o envolvimento de toda a comunidade”, até porque a inclusão “é uma tarefa de todos os cidadãos”, pela qual  “devemos empurrar todos no mesmo sentido”.

Ainda que à distância, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, participou na sessão de apresentação da nova agência de empregabilidade, saudando “mais uma iniciativa da Santa Casa”, que é um exemplo de como se pode dar passos concretos, avançar com medidas reais e  derrubar barreiras.

“Sobre a agência para a empregabilidade Valor T, podemos utilizar muitos adjetivos: é inovadora, é responsável, tem caráter inclusivo e mobilizador. Promove a participação e colaboração de toda a comunidade. É um projeto sustentável. Mas eu sublinharia, neste momento, precisamente quando assinalamos mais um Dia do Trabalhador, uma outra dimensão: a sua atualidade, a sua oportunidade”, referiu Marcelo Rebelo de Sousa, lembrando que “mais do que uma plataforma digital que promove o encontro entre as competências dos portugueses com deficiência e as necessidades dos empregadores”, a Valor T é “uma oportunidade para afirmar o exemplo português no contexto internacional”.

As palavras do Presidente da República foram corroboradas pela Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, ao referir que hoje, em pleno Dia do Trabalhador, “estamos a quebrar muros em várias dimensões e a construir em conjunto uma sociedade mais inclusiva”. A representante do Governo deixou ainda o alerta que “este é o tempo em que todos temos de fazer parte desta sociedade coletiva, reconhecendo aquilo que cada um tem de melhor”.

É precisamente isso que a Valor T pretende: potenciar as qualidades dos trabalhadores, de modo a que sejam criadas carreiras de sucesso como a de Marta Canário que, esta tarde, conduziu a sessão de apresentação da Valor T. Aos 15 anos, ficou paraplégica devido a um acidente em casa, que fez com que passasse a deslocar-se numa cadeira de rodas. É assessora de imprensa da maior empresa tecnológica nacional, Novabase, há 23 anos. Quando foi à entrevista de emprego, a cadeira nunca foi tema. Como a própria refere, “teve a sorte de ter pela frente uma empresa que viu a cadeira da Marta, mas antes dela viu a Marta”.

Os cinco (principais) objetivos da Valor T

1) Contribuir para uma valorização das diferentes capacidades, competências e talentos, fazendo pontes com as entidades empregadoras, num compromisso comum para a mudança e igualdade de oportunidades para uma plena inclusão laboral e cívica;

2) Promover o recrutamento de pessoas com deficiência num contexto de proximidade e acompanhamento de candidatos e entidades empregadoras em todo o processo de candidatura, colocação e pós-colocação, visando uma efetiva e duradoura integração;

3) Criar e implementar a plataforma online, que agregará toda a informação referente à oferta e à procura, com o objetivo de apoiar a ligação entre as necessidades das entidades empregadoras e os talentos dos candidatos, num espaço agregador de participação e proximidade;

4) Organizar fóruns que se traduzam em espaços de encontro, debate, definição articulada de medidas e partilha de recursos para as concretizar, entre entidades empregadoras e organizações;

5) Incentivar a participação de todos na conceção de ações e projetos que promovam, incentivem e apoiem a (re)inserção profissional das pessoas com deficiência, através do foco nas capacidades diferenciadoras e no talento.

Da ativação ao acompanhamento pós-seleção. Como funciona a Valor T?

Os candidatos devem inscrever-se na plataforma Valor T, que agregará todo o conhecimento referente à oferta e à procura, disponibilizando ainda informação sobre as parcerias estabelecidas. Uma equipa multidisciplinar irá avaliar as capacidades dos candidatos para aproximá-los das empresas, num processo que procura potenciar competências. Vai ainda apoiar na definição de um perfil profissional que melhor evidencie os talentos de cada um.

Numa primeira fase, o processo é dividido em cinco etapas: ativação, avaliação, “match”, preparação/colocação e acompanhamento pós-colocação. Todos os procedimentos são acompanhados de perto por uma equipa técnica especializada da Valor T, que ajuda, por exemplo, a relacionar as características dos candidatos com as efetivas necessidades das empresas ou, já no momento da contratação, a estruturar um plano personalizado de preparação da colocação e integração no posto de trabalho.

As empresas devem inscrever-se na plataforma, dando nota das oportunidades de emprego que tem disponíveis. A entidade empregadora é acompanhada com um serviço gratuito de intermediação laboral para apoio na seleção dos melhores candidatos. A Valor T ajuda a identificar os candidatos para a necessidade concreta das empresas, a acompanhar e apoiar a adaptação do posto de trabalho e a partilhar procedimentos, caminhando lado a lado no processo de integração.

 

  • Ação Social
  • Agência
  • Emprego
  • Talento
  • trabalho
  • Valor T