Programa de Investigação E.L.A.

No seguimento do lançamento dos Prémios Santa Casa Neurociências, em 2013, dois anos depois foi lançado o Programa de Apoio à Investigação Científica em Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

 

Reforçando a sua aposta na área da investigação, este programa pretende contribuir ativa e diretamente para a melhoria das condições de vida dos doentes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e colaborar na busca de um caminho para a cura desta doença. Esta iniciativa de apoio à investigação evidencia, uma vez mais, o envolvimento direto da Santa Casa em projetos de investigação, através do financiamento e do estabelecimento de parcerias, bem como da atribuição de bolsas de investigação, no sentido de incentivar a formação avançada de recursos humanos no combate a esta doença.

A ELA é uma doença neurológica degenerativa, progressiva, rara e sem cura, que se carateriza por provocar paralisia motora progressiva e irreversível. Com o objetivo de manter viva a esperança na construção de respostas mais eficazes no combate a esta doença, o programa promove e dinamiza a investigação científica fundamental ou clínica, de forma a incentivar contribuições significativas no âmbito da ELA, possibilitando novas estratégias na prevenção, tratamento e restabelecimento das funções neurológicas.

Embora surja no seguimento dos Prémios Santa Casa Neurociências, esta iniciativa apresenta algumas diferenças significativas e inovadoras na atuação da Santa Casa. Pela primeira vez, a instituição não se apresenta apenas como entidade financiadora mas como parceira que afeta os seus bolseiros de investigação ao projeto vencedor. Esta é uma nova perspetiva, que mostra o entendimento e importância que a Santa Casa confere a recursos humanos preparados para investigação em tópicos específicos, como sendo a melhor via para alcançar os objetivos pretendidos.
 
No âmbito deste programa de Investigação, decorreu em 2018, um concurso para a atribuição de 1 bolsa de investigação científica, financiada por fundos próprios.