Intervenção Comunitária

No final de 2021, o anterior Núcleo de Saúde Mais Próxima dá lugar ao programa GPS – Gestão de Projetos da Saúde. Através de uma atuação contínua junto das populações, este tem como objetivo promover uma maior literacia na saúde e a capacitação dos utilizadores/utentes e respetivas comunidades.

 

No período pós pandémico, a intervenção do anterior Núcleo de Saúde Mais Próxima (NSMP) foi revitalizada, dando lugar ao programa GPS – Gestão de Projetos da Saúde.

Em conjunto com sociedades científicas e vários parceiros locais das várias freguesias de Lisboa, o Núcleo de Saúde Mais Próxima atuava junto da população de Lisboa, no sentido de promover a literacia em saúde e o rastreio precoce de doenças assintomáticas, durante todo o ciclo de vida.

O programa GPS tem por objetivo assegurar a promoção de uma cultura de cidadania com vista à promoção da literacia e da capacitação do público-alvo da população/utentes das unidades de saúde locais e da comunidade onde se inserem, nas mais diversas temáticas. O objetivo é tornar estes públicos mais autónomos, conscientes e responsáveis acerca da sua saúde, bem como à saúde de quem deles depende.

Paralelamente, cabe ao GPS assegurar as intervenções programadas, bem como representar a instituição em eventos e promover ações de sensibilização na comunidade, por norma associadas à comemoração de efemérides relacionadas com saúde.

Esta nova abordagem permite o desenvolvimento sustentado de iniciativas promotoras de capacitação dos cidadãos e a promoção da qualidade das intervenções realizadas.

O programa GPS prevê, ainda, a criação e o acompanhamento de projetos de intervenção comunitária devidamente fundamentados e integrados nas respetivas Unidades de Saúde Santa Casa (USSC), quer numa perspetiva de continuidade quer através de uma metodologia de intervenção transversal única, do recurso a instrumentos de avaliação validados que permitam produção de conhecimento em saúde comunitária e da replicação de melhores práticas.