Como gerimos a Sustentabilidade

Auscultar as Partes Interessadas, integrar as suas expetativas e necessidades, atuar de forma responsável e monitorizar e avaliar resultados são os vetores basilares do ciclo macro de gestão da Sustentabilidade da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que procuramos aperfeiçoar continuamente.
Assumimos o compromisso de contribuir decisivamente para o progresso, bem-estar e melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, sobretudo dos mais desprotegidos, concorrendo de forma relevante e ativa para um desenvolvimento ambiental, económico e social sustentável. A sustentabilidade deve integrar todos os nossos processos de decisão, de forma a contribuir, em todos os momentos, e em todas as atividades desenvolvidas, para a prossecução dos nossos fins estatutários. É para alcançar este compromisso que trabalhamos continuamente.

Só conhecendo o impacto que temos sobre a comunidade onde operamos é que poderemos avaliar o grau de cumprimento da nossa missão. A incorporação da sustentabilidade no modelo operacional da nossa organização ajuda-nos a analisar e a gerir este impacto. Um impacto que, consideramos, tem de ser divulgado junto das nossas partes interessadas, como forma de transparência e da promoção do seu envolvimento. Por isso, divulgamos o desempenho não-financeiro da nossa instituição anualmente, medindo a responsabilidade dos nossos números.

Consideramos que a nossa missão só pode ser plenamente cumprida se promovermos o envolvimento daqueles, pessoas singulares e coletivas, com os quais nos relacionamos que são as nossas Partes Interessadas, pelo que procuramos desenvolver processos regulares de consulta, como forma de obter feedback das necessidades, expectativas e interesses das nossas Partes  Interessadas, e de poder incorporá-los na nossa estratégia de atuação.

person

Colaboradores

São o seu capital essencial, a equipa que, todos os dias, materializa a missão da Instituição.

Associações e parceiros estratégicos

São as entidades com objetivos afins, com as quais a Santa Casa estabelece relações em prol do bem comum, apoiando ou cooperando no desenvolvimento de projetos e iniciativas, numa perspetiva de inovação, qualificação e maximização do alcance da sua ação.

Voluntários

Voluntários

São as pessoas que, de forma livre e desinteressada, colocam o seu tempo e aptidões ao serviço da missão da Santa Casa, complementando a sua atividade.

Beneméritos

São pessoas e entidades que, através dos importantes legados, heranças e doações que deixam à Instituição em nome das suas boas causas, têm contribuído para a sua missão.

person

Irmandade da Misericórdia e de São Roque

É uma entidade canonicamente ereta, historicamente ligada à Santa Casa, contribuindo para a concretização das sete Obras espirituais do seu Compromisso originário e assegurando o culto da Igreja de São Roque

Comunicação social

Os media são parceiros estratégicos na difusão de informação sobre a atividade da Instituição e de sensibilização da sociedade para problemáticas relacionadas com as suas áreas de intervenção.

person

Utentes/ Clientes/ Beneficiários

São as pessoas para quem a Instituição dirige a sua atividade e que utilizam nomeadamente os seus serviços de ação social e de saúde, frequentam os seus cursos de formação, são empreendedores sociais, são seus arrendatários e são jogadores dos Jogos Sociais.

Tutela e entidades públicas externas

É o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, que tutela a Santa Casa, e as demais entidades públicas, com as quais mantém uma relação de cumprimento de responsabilidades institucionais e legais, assim como também de cooperação mútua.

person

Instituições académicas e científicas

A colaboração da Santa Casa com as instituições académicas e científicas é estratégica na procura de avanços em áreas prioritárias da sua atuação, e incluindo a formação dos profissionais.

Fornecedores e prestadores de serviços

São os parceiros essenciais da cadeia de abastecimento Instituição, fornecendo bens e prestando serviços especializados não passíveis de internalização e essenciais ao desenvolvimento da atividade.

person

Comunidade

São as pessoas e entidades coletivas que estão na abrangência geográfica e de atividade da Instituição, na qual a mesma tem impacto direto e indireto ao nível social, económico e ambiental.

Órgãos consultivos e de fiscalização estatutários

Integram o modelo de governação da Instituição, sendo constituídos por representantes de entidades públicas estratégicas para a missão e a atividade da Santa Casa

person

Mediadores dos Jogos Sociais

Constituem as pessoas singulares e coletivas que prestam serviços de assistência com vista à celebração do contrato de jogo entre o Departamento de Jogos e o jogador, recebendo o preço das apostas e procedendo ao pagamento de prémios de jogo

Associações sindicais

São estruturas de representação coletiva dos trabalhadores, para defesa e promoção dos seus interesses socioprofissionais, com as quais a Santa Casa mantém uma linha de diálogo regular, na persecução conjunta de uma gestão laboral e de pessoas orientada para o reforço da coerência entre a necessária adaptabilidade, a segurança e qualidade do emprego e a responsabilidade social da Instituição.

Acreditamos que a colaboração e a partilha de conhecimento, de recursos e de esforços são o caminho para um desenvolvimento sustentável, por isso aderimos a iniciativas e organizações reconhecidas na área da Sustentabilidade.

 

Carta Portuguesa para Diversidade

Em 2018 reforçámos o nosso compromisso com o respeito pela diversidade, ao assinarmos a Carta Portuguesa para a Diversidade. Com este compromisso contamos poder vir a participar numa plataforma disseminadora de boas práticas sobre a gestão da diversidade nas organizações, bem como reforçar o nosso modelo de gestão nesta área, encarando a diversidade como fator de criatividade e criação de valor.

Lisboa Capital Verde Europeia

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa aderiu ao Compromisso Lisboa Capital Verde Europeia 2020, assumindo a responsabilidade de implementação de um conjunto de medidas que irão reduzir a sua pegada ecológica para o próximo decénio.

 

Conheça aqui as medidas assumidas pela Santa Casa.

Lisboa E-Nova

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa tornou-se, em 2019, associada da Lisboa E-Nova, associação que tem como finalidade promover o desenvolvimento sustentável da cidade de Lisboa e respetiva área metropolitana, através da melhoria da eficiência energética, do aproveitamento dos recursos endógenos e da gestão ambiental.

UN Global Compact Network Portugal

A Santa Casa aderiu no final de 2018 ao United Nations Global Compact, uma iniciativa de adesão voluntária criada em 2000 pela Organização das Nações Unidas, que visa comprometer as organizações com práticas operacionais mais responsáveis, alinhando as suas estratégias e atuações com 10 princípios fundamentais nas áreas dos direitos humanos, práticas laborais, ambiente e anticorrupção.

 

Conheça aqui os 10 princípios fundamentais do UN Global Compact.

Aliança ODS Portugal

A Santa Casa, enquanto membro quotizante do UN Global Compact, integra a Aliança dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável Portugal, uma plataforma multistakeholder, coordenada e representada pela UN Global Compact Network Portugal, que tem como objetivo promover pontes de diálogo e cooperação entre as entidades participantes, como advoga o ODS17.